Servidor - 25/03/2021 - 12:34:27
Oficiais de Justiça do TJAL atuam para garantir direitos nas Comarcas de Alagoas
Presidente Klever Loureiro e corregedor Fábio Bittencourt também parabenizaram categoria pelo Dia do Oficial de Justiça, celebrado hoje em todo o Brasil

- TJAL destaca atuação dos Oficiais de Justiça de Alagoas em meio à pandemia

         O presidente Klever Loureiro e o corregedor Fábio Bittencourt reconhecem a importância dos 320 oficiais de Justiça do TJAL para concretização da justiça em Alagoas, principalmente neste momento de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

“Estão na linha de frente da missão do Poder Judiciário de Alagoas. Quero parabenizar a todos pelo trabalho realizado sempre com muito profissionalismo”, avisou o presidente Klever Loureiro.  

“A atuação desses profissionais, sem dúvida, é imprescindível para que este Tribunal siga envidando esforços no sentido de entregar aos jurisdicionados um serviço célere e eficiente”, reforçou o corregedor Fábio Bittencourt.

Ao reconhecer o papel dos oficiais para a garantir de direitos, os desembargadores também parabenizaram a categoria pelo Dia do Oficial de Justiça, celebrado nesta quinta (25).  


TJAL tem 320 oficiais de Justiça

O Poder Judiciário de Alagoas conta com 320 oficiais de Justiça, dos quais 103 estão lotados na Central de Mandados da Capital. Atualmente, eles atuam em regime de urgência.

“Buscas e apreensões de bens, penhora de bens e afastamento de agressores dos seus lares conjugais são algumas das atribuições dos oficiais”, explicou Gustavo Macedo, da Central de Mandados da Capital, em recente entrevista à TV Tribunal.

Outros 27 oficiais trabalham ligados à Central de Mandados de Arapiraca, segunda maior cidade de Alagoas. Diariamente, eles cumprem inúmeras determinações judiciais, inclusive as ligadas à Lei Maria da Penha.

“Quando o juiz determina que o agressor desocupe o lar conjugal, a gente conta com apoio da Patrulha Maria da Penha para cumprir a ordem judicial”, exemplifica o oficial de Justiça  Anderson Protázio, de Arapiraca.

Carol Albuquerque, de Maceió, e Anderson Protázio, de Arapiraca: oficiais do TJAL

Dificuldades do cotidiano

Atual presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça de Alagoas (Sindojus/AL), o servidor Williams Andrade lembrou, por meio de assessoria, que a profissão é marcada pelo “risco do cotidiano”.

“Nossa profissão é marcada pelo risco do cotidiano. Para agravar a tensão do nosso dia-a-dia temos que efetivar a justiça em meio à pandemia do coronavírus”, afirmou o sindicalista. 

Anderson Protázio e Williams Andrade em recente reunião com presidente Klever Loureiro

Reconhecimento do CNJ

O ministro Luiz Fux, presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), também destacou a relevância do papel desempenhado pelos oficiais de Justiça para garantia de direitos.

“Eles e elas “atuam como longa manus dos magistrados e contribuem sobremaneira para a concretização da Justiça e para a pacificação social”, afirmou. 

--------
Saiba como funciona a Central de Mandados da Capital

Beabá da Justiça aborda Central de Mandados da Capital

Maikel Marques – Dicom TJAL
imprensa@tjal.jus.br


Curta a página oficial do Tribunal de Justiça (TJ/AL) no Facebook e acompanhe nossas atividades pelo Twitter. Assista aos vídeos da TV Tribunal, visite nossa Sala de Imprensa e leia nosso Clipping. Acesse nosso banco de imagens. Ouça notícias do Judiciário em nosso Podcast.