Corregedoria - 03/09/2021 - 12:25:26
Núcleo de Apoio e Inteligência dos Oficiais de Justiça auxilia na localização de foragidos
Oficiais da Central de Mandados de Maceió participaram da prisão de um homem em parceria com a Polícia Civil

Foto: Itawi Albuquerque Foto: Itawi Albuquerque
Pertencente à Central de Mandados da Capital, o Núcleo de Apoio e Inteligência dos Oficiais de Justiça (NIOJ) vem auxiliando o Poder Judiciário de Alagoas a localizar citados não encontrados para o devido cumprimento de ordens judiciais. Na última quarta (1), um foragido da Justiça foi identificado pelo departamento e preso em ação conjunta com a Polícia Civil. 

Criado em 2016 pela Corregedoria-Geral da Justiça (CGJ/AL), o núcleo realizou diligências até encontrar o réu, acusado de estelionato, que teve sua prisão decretada pela 3ª Vara Criminal da Capital. Com a participação de agentes da Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC), da Polícia Civil alagoana, o detido foi levado à Central de Flagrantes, onde ficou à disposição das autoridades.

Os trabalhos do NIOJ são realizados tanto na esfera criminal, quanto cível, atuando, sobretudo, na localização de pessoas e bens, assim como para auxiliar o oficialato em casos mais complexos. O departamento é coordenado por Mauro Faião Rodrigues.

Desde o início da gestão, em janeiro deste ano, o Corregedor-Geral de Justiça, Desembargador Fábio Bittencourt e os Juízes Auxiliares da CGJ/AL têm destacado a importância de colocar em prática novas ferramentas que ajudem na modernização da prestação jurisdicional. 

O coordenador da Central de Mandados de Maceió, Gustavo Macedo, contou que, desde a implantação em 2019, as atividades têm encurtado consideravelmente o tempo de tramitação dos processos. "Vamos avançar e investir ainda mais para garantir aos jurisdicionados a efetivação da Justiça", disse.

Violência doméstica
A Central, em agosto, recebeu mais de 6.500 (seis mil e quinhentos) mandados judiciais. No mês da campanha de combate à violência doméstica, 463 (quatrocentos e sessenta e três) dessas ordens foram remetidas pela Vara de Violência Doméstica contra Mulher, obtendo nessa demanda um saldo positivo acima de 85% (oitenta e cinco por cento).


Leonardo Ferreira - Ascom CGJAL
imprensacgj@tjal.jus.br - (82) 4009-3826 | (82) 99104-9842

Curta a página oficial do Tribunal de Justiça (TJ/AL) no Facebook e acompanhe nossas atividades pelo Twitter. Assista aos vídeos da TV Tribunal, visite nossa Sala de Imprensa e leia nosso Clipping. Acesse nosso banco de imagens. Ouça notícias do Judiciário em nosso Podcast.